Coluna: Mulheres Maduras, por Ana Kalyne

Se você tem mais de 40 anos já deve ter observado que, principalmente nessa fase, a vida costuma ter mudanças radicais.
547634_10150883622323972_242114623_nTanto é que muitas mulheres iniciam novas fases… por vários motivos. O que é compreensível, afinal, os filhos já cresceram, o casamento acabou (ou está se renovando), além, claro, das novas descobertas que só essa etapa da vida vai lhes permitir vivenciar.

Tenho uma amiga, por exemplo,  que aos 40 anos resolveu fazer faculdade e foi muito bem sucedida. Ela estudou Direito, tirou o registro da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e hoje é uma das advogadas mais brilhantes que conheço. Não, o casamento não acabou por causa disso. Muito pelo contrário, hoje eles conversam mais, trocam “causos” de trabalho e ajudam um ao outro relaxar depois de um dia difícil. Os filhos já são casados e adoraram a nova realidade. O motivo? Vontade!

No entanto, outro dia acompanhei o desespero de uma mulher que depois de 22 anos de casada enfrentou a separação. E agora? Perguntava ela. Ela passou por alguns meses de depressão. Engordou, se descuidou, mas um dia despertou para essa nova fase. Decidiu encarar o mundo e em pouco mais de dois meses já estava vivendo um grande amor. O motivo? Oportunidade!

Quer mais um caso? Uma outra amiga, cansada de esperar por mudanças de comportamento do marido, que parecia mais amigo que amante, tomou a decisão de ir trabalhar. Para isso, se arrumava mais, cuidava mais do corpo e estava gostando da nova experiência. O novo comportamento chamou a atenção do companheiro. Ele, que já não fazia declarações, voltou a lembrar as datas e mandar flores, começou a achar que estava perdendo a mulher. Estava enganado. Ela continuava o amando, mas queria resgatar a autoestima e salvar a relação. Conseguiu. O marido, preocupado, voltou a olhar para ela com amor. O motivo? Mudança!

Muitas mulheres deixam o tempo passar e quando acordam já estão com 40 anos, e não fizeram muita coisa por elas mesmas durante esse tempo. O próprio instinto feminino faz com que esqueçamos, muitas vezes, da própria vida para cuidarmos da dos outros – marido, filhos, pais e assim por diante.

Mas é importante termos em mente que nem por isso é preciso deixar de ter vontades, de fazer novas descobertas. Algumas mulheres vão fazer ginástica, cuidar da beleza, estudar, outras mudam comportamentos dentro da própria casa. E, sim, isso também é válido. Passam a cuidar mais de si. Não é porque são donas de casa que têm que se descuidar.

A mulher com mais de 40 anos tem o direito de viver. Eu, por exemplo, me sinto jovem e o meu espírito que me ajuda nisso. Não posso dizer que não tenho momentos de pensar que o tempo está passando. Mas me olho no espelho e fico contente com o que vejo, me conscientizo de que é possível sempre estar vivendo novas fases… e por vários motivos.

Então, na coluna de hoje quero aproveitar para fazer um convite a todas vocês, mulheres maduras, acima de 40 anos. Vamos pensar mais nisso e não deixar as oportunidades passarem? Por que não desafiar a vida e aceitar novas lutas, aliás, por que não impor novas batalhas a você mesma como um estímulo? Afinal, a vida é uma caixinha de surpresas que vale a pena ser encarada frente a frente, não acham?

 ANA KALYNE é jornalista – foi repórter nas TVs Record, Gazeta e Alphaville – e desde 1999 é apresentadora na TV da Assembleia Legislativa de SP.

 

LEIA OUTRAS COLUNAS DE ANA KALYNE:

O medo de envelhecer!

Filhos depois dos 40

Envelhecer!

Solteira, sim! Sozinha, nunca!

Mulheres Maduras, por Ana Kalyne


  1. maio 05, 2017

    Eu preciso do feminismo porque mulheres sao pouco representadas em HQs e desenhos, e menos ainda com independencia. Eu preciso do feminismo porque mulheres tem pouco espaco nas areas de tecnologia, engenharia e medicina.

© Espaco de mulher, 2013. Todos os direitos reservados. layout por sara silva subir