AdSense

<script async src=”//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js”></script> <ins class=”adsbygoogle” style=”display:block” data-ad-format=”fluid” data-ad-layout-key=”-fa+62+4i-ju+kl” data-ad-client=”ca-pub-2661121224460623″ data-ad-slot=”1922306598″></ins> <script> (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); </script>


Olá, meninas!

Em breve vocês vão conferir algumas novidades aqui no blog que ainda não posso revelar! Uma delas é que as nossas entrevistas com mulheres de sucesso e personalidades serão sempre duas vezes ao mês, e não mais uma por semana!

536141_10150883623043972_873799361_nE a entrevistada de hoje se chama Ana Kalyne. Ela é uma pessoa muito querida e especial já que foi uma das primeiras profissionais no jornalismo que me recebeu de braços abertos quando comecei. Tanto é que hoje em dia já foi eleita minha “eterna madrinha de profissão”. Ela é jornalista e está à frente do noticiário da TV Assembleia, em São Paulo, desde 1999. 

Segundo Ana, um dos momentos mais marcantes da carreira foi quando fez a cobertura, ao vivo, do velório do Governador Mário Covas. “Durante oito horas tive que controlar a emoção e fazer o meu trabalho. Muito difícil, porque tive a oportunidade de trabalhar com ele durante dois anos e meio e acabei tendo uma relação de amizade com ele e a família”, lembra ela emocionada.

Quando perguntada sobre os principais desafios da carreira, ela não hesita em responder. “Ser jornalista no Brasil não é fácil. Eu sou mulher, nordestina, mãe solteira e não tive padrinhos ou madrinhas na profissão. Trabalho com política há mais de 20 anos o que também gera muita discriminação e preconceito, mas acredito no meu trabalho e ainda acho que somos responsáveis pelo cenário que temos atualmente. Amo o que faço e não me vejo em outra profissão. Apesar de também ser formada em Direito”.

545675_10150883660133972_1771933576_nE para explorar um pouco do assunto “pautas de comportamento”, Ana – que tem 45 anos e uma filha de 16 – vai bater um papo com a gente e dar dicas sobre a difícil tarefa da mulher moderna de conciliar vários papéis: o de filha, mãe, profissional, mulher e namorada/esposa!

Por falar em relacionamento, ela vai revelar os ‘bastidores’ de quem vive uma situação diferente, mas já comum, na vida a dois: quando a mulher – mais velha – opta por viver com um homem mais novo! Ana conheceu o empresário e produtor artístico, Tinho Elton, quando foi jurada de um festival sertanejo, onde ele tinha uma dupla na disputa.

Ela é 15 anos mais velha que ele, mas garante que isso não faz diferença. Os planos do casal? Bom, Ana afirma que as coisas acontecem naturalmente: “Se eu disser que não quero ter uma família com ele, estaria mentindo. Ele é um homem que valoriza demais isso, é bom filho, bom irmão e tenho certeza de que vai ser um ótimo marido e pai. Mas o futuro a Deus pertence”.

Na entrevista abaixo, Ana vai quebrar os tabus que ainda cercam determinados assuntos e mostrar que é possível ser feliz, independente das diferenças. E se você, por algum motivo, se identificou com esses temas, anote as dicas abaixo e coloque-as em prática agora mesmo:

– Qual seu ritual de beleza diário?
Lavo bem o rosto quando acordo, uso óleo bifásico e hidratante. Sempre chego na TV com a pele bem limpa para aplicar novamente a maquiagem.

– O que não pode faltar na sua bolsa?
Batom, pó compacto, rímel e lápis, para retocar a maquiagem, e também um perfume.

– O que você não come de jeito nenhum, para manter a boa forma?
Só evito o que não gosto mesmo, sem pensar se determinado alimento vai combater celulites ou estrias. Na verdade eu as aceito porque fazem parte da vida das mulheres (risos).

– O que você não deixa de fazer para relaxar?
Adoro um cineminha, um jantar e dormir até tarde, quando posso. 

– O que está lendo?
Estou tentando terminar “50 tons de cinza”. 

– Uma frase que usa como mantra?
“Tudo posso naquele que me fortalece”. 

– Quais as vantagens de namorar um homem mais novo?
Não sei se é mesmo a idade que influencia nessas coisas. Acho que é mais o caráter, a personalidade, o jeito de ser. Mas se formos falar de vantagens eu acredito que a maior é poder ser eu mesma – autêntica, não ter medo de dizer as coisas e até um rejuvenescimento emocional. Sinto que voltei a enxergar as coisas de forma mais tranquila, sem tanta responsabilidade. Não que ele seja irresponsável, mas porque encara tudo de maneira mais suave e otimista. 

– Quais seriam os principais desafios desse tipo de relação?
Os desafios de qualquer relação, mas, principalmente, ter consciência de que um tem que ceder ao outro, porque se cada um quiser se impor, não dá. Além disso, manter o respeito, a admiração, o apoio nas decisões, entender os momentos.  Reconhecer as nossas diferenças e respeitá-las.
 

– Como você faz para manter a chama acesa? Quais os truques?
Não existem truques. Afinal, sou uma mulher com mais de 40 anos. Faço o que tenho vontade, sem falsos pudores ou complexos. Ele me conheceu assim e gostou. A gente só precisa ter mais tempo para programas a dois, viagens, que com certeza dão um “UP” na relação. Ele me deixa à vontade para mandar recadinhos, ser mais romântica e infantil…isso é delicioso. Também não tenho nenhum problema em relação a sexo – é bom porque a gente se gosta. Em alguns momentos, me vejo até descobrindo coisas, o que mostra que nunca sabemos tudo. Adoro estar com ele e acho que é isso que importa mesmo.

– Como lidar com a exposição na mídia e o assédio de mulheres, levando em consideração a profissão de vocês?
Somos pessoas comuns, só mais expostos por causa das nossos trabalhos. Mas o mundo do glamour não nos impressiona, apenas temos que ‘perambular’ por ele. Isso não nos faz mudar. Muito pelo contrário, vivendo isso a gente consegue reconhecer os verdadeiros amigos e já sabemos até mesmo decifrar os atos. Acho que ficamos mais perspicazes com as pessoas. Nesse caso, eu aprendo muito mais com ele do que ele comigo. 

– Vocês conseguem lidar bem com o ciúme na relação?
Eu sou ciumenta, ele não, ou não demonstra. Não posso evitar que mulheres olhem pra ele ou tentem alguma aproximação. Eu sempre pensei da seguinte forma: está comigo porque quer, não é obrigado e se está é porque gosta. Eu não tenho que ficar competindo com meninas mais novas que eu. Eu não tenho o que elas têm e elas não têm o que tenho. Então, é um ciúme natural. Agora, quem tem que se comportar é ele. O que importa é como ele reage a isso. Homens também me olham, me paqueram, isso é natural.

– Como ser uma mulher mais confiante?
Gostar de você, ou seja, amor próprio. Se eu disser que não me acho uma pessoa bonita, interessante, inteligente, estarei mentindo. Eu gosto de mim. Me acho bonita, interessante, inteligente e isso é algo que ninguém tira de mim. Sempre fui confiante e acredito que a confiança é algo que vem de dentro da gente, das situações que vivemos e das pessoas com quem a gente se relaciona. 

– Hoje em dia as redes sociais tem sido responsáveis pelo fim de muitos relacionamentos. Como você lida com isso em seu namoro?
Não é fácil nem pra ele e nem pra mim, mas as nossas profissões não deixam a gente ter a mesma reação de pessoas comuns. Afinal, ele tem que aceitar todo mundo. Estamos falando de público para os shows que ele realiza com os artistas e percebo uma postura muito bacana em relação a isso. Nunca vi ele respondendo cantada ou usando a ferramenta para outros fins. Eu também tenho que aceitar as pessoas que me assistem, bem como colegas de profissão e assim por diante. E tem mais, quando somos cantados sempre contamos um ao outro. E, claro, sabemos que podemos ser vítimas de maldades. Afinal, tem muita gente por aí que não gosta de ver os outros felizes. Como eu disse: estamos juntos porque nos gostamos e é isso que importa. E quem olha o nosso Facebook sabe que estamos juntos, não escondemos isso de ninguém. Mas, ainda quero colocar relacionamento sério no perfil (risos).

– Quais as dicas que você daria para quem está enfrentando uma crise no relacionamento?
Diálogo, olho no olho. Uma boa conversa sempre é bom para resolver problemas em qualquer tipo de relação. Eu quando não gosto de algo, eu digo. Ele já é mais fechado, mas eu falo tudo.

– Como conciliar as vontades e desejos dos dois?
Em relação a isso não temos problema. Sempre estamos juntos, seja nos compromissos dele ou nos meus. Isso é essencial, o apoio um do outro. Adoramos fazer programas juntos, ir ao cinema, comer, jogar baralho. Somos muito parecidos nisso. É engraçado, mas sinto que para os dois o importante é estarmos juntos – e nos damos bem em qualquer ambiente. 

– O que não pode faltar no relacionamento?
Respeito, amor, companheirismo, brincadeiras, conversa e muito tesão. Adoro o cheiro dele e isso pra mim é fundamental. O abraço, o beijo, o carinho, o olhar. Essas são coisas fundamentais para o relacionamento em qualquer fase da vida.

– Para quem deseja se relacionar com uma mulher mais velha, como conquistá-la?
O Tinho me conquistou sendo ele mesmo, autêntico, sem média, sem promessas, mas vou contar um segredo: uma das coisas que mais me aproximou dele foi o amor que ele tem pela família dele e pela minha. Portanto, o “gostar dele” aconteceu, foi natural.

– Como conquistar um homem mais novo?
Independente da idade é fundamental sempre ser autêntica e verdadeira. Nunca ache que sabe mais porque é mais velha. Você pode se surpreender com as coisas que vai aprender com ele, mesmo sendo mais novo. Eles podem ser muito mais experientes que a gente.

– Por ser mais novo, fica mais fácil de identificar os pontos fracos dele? É mais fácil decifrá-lo?
Que nada. O ser humano é enigmático em qualquer idade. E essa coisa de saber o que pensam e porque agem de certa forma é complicado. Tem pessoas mais abertas do que outras. O importante é entender o lado de cada um.

– Quais as vantagens de ser mais velha que ele?
A idade não traz vantagens ou desvantagens. Talvez, na questão da independência emocional e financeira, mas isso é possível em qualquer idade. O importante é que a gente se complementa. Não queremos ser um melhor que o outro, torcemos pelo sucesso de cada um. Andamos de mãos dadas e sempre em frente.


  1. mar 27, 2013

    Realmente, ela e uma das poucas apresentadoras e repórteres divinas da nossa TV,parabéns pela linda linda matéria.com Ana Kalyne.

  2. Nizia Paz

    mar 27, 2013

    Parabéns pela entrevista e pela escolha da entrevistada, Ana Kalyne uma mulher exemplar ela e Tinho Elthon, são como água para chocolate, se complementam, juntos; são lindos pela soma de qualidades humanas raras e totalmente do bem que admiro hoje e sempre! Parabéns!!!!

© Espaco de mulher, 2013. Todos os direitos reservados. layout por sara silva subir